quinta-feira, 19 de fevereiro de 2009

Galo no Divã: Itabaiana 0 x 5 Atlético MG

(São Jorge por favor me empresta o DRAGÃO)

Sou pé frio assumido. Mas as coisas estão chegando ao limite do insuportável. Eis que ontem me caminhando rumo ao grande estádio Israel Pinheiro (que deverá ser palco na copa de 2014 hehehe) para o jogo do Dragão que tenta voltar à primeirona do mineiro. Jogo horroroso. O segundo tempo começou com 2 a 0 para os visitantes. Já estava quase na hora do jogo do Galo, então nada mais normal do que eu ir embora. Antes de passar pelo portão, saiu o gol do Valério. Isso reforçou minha decisão. Resultado fianl: Valeriodoce 3 x 2 Democrata. Brincadeira... estádio não é lugar pra mim.
Apesar da facilidade, motivos para comemorar. Foto Superesportes.

Juninho: Já disse. Ele sempre falha. Mas nem sempre o adversário chega lá. Escanteios dão medo!
Marcos Rocha: Apoiou pouco no primeiro tempo. Melhorou no segundo.
Welton Felipe: E nós que vinhamos falando em profissionalismo... Jogador profissional com essa ruindade e essa postura não dá!
(Werley): Entrou com seriedade e tranquilidade. Pronto para titularidade...??
Leandro Almeida: Lento e menos preciso do que o de costume.
(Marcos): Aumentou a segurança lá atrás, mas também já não havia ameaças...
Júnior: Falta de fôlego compensada pela técnica e visão de jogo de sobra.
Renan: Lento, mas dada a facilidade do jogo, não comprometeu.
Márcio Araújo: Muitas roubadas de bola, o que é seu ponto forte. Com a melhora do ataque, tem se metido menos por aquelas bandas.
Carlos Alberto: Preparo físico + disposição + alguma técnica = Raça Alvinegra.
Yuri: Boa movimentação, mas ainda um pouco sem saber o que fazer com a bola em momentos decisivos.
(Carlos Júnior): Com a fatura liquidada demonstrou ousadia e confiança. Vejamos quando houver desafios...
Éder Luis: Importunou muito a defesa adversária, mas ainda falta na hora do arremate.
Diego Tardelli: Jogou muito fora da área e quando esteve dentro, mostrou frieza e competência.

Leão: Fez o que tinha que ser feito. Escalou o time titular (embora eu me recuse a aceitar que este seja o caso do WF) e modificou pensando nas próximas partidas. Disse antes do jogo que haveria seriedade. Quando faltou, cobrou e o time retomou a postura.

Quando há um adversário muito fraco e o resultado óbvio de fato se concretiza, as observações, elogios e críticas tendem a ficar um pouco distantes da realidade diária do time. Quero ressaltar, portanto, que não esqueci da fragilidade dos sergipanos e espero não ter supervalorizado nos comentários. Mas é importante ressaltar que, em situações como essa, o time deve ter profissionalismo. O Leão disse antes do jogo que partiria pra cima e que se houvesse competência, faria o resultado. E que se o adversário não fosse páreo, eliminaríamos o jogo de volta. Foi o que o Jason pediu na última resenha: "É assim que time grande (...) respeita time pequeno. Mostrando superioridade e convertendo-a em gols".

O time começou pronto para matar a partida. Com boas jogadas no ataque, o caminho foi aberto em quinze minutos. Porém, após esse momento, os velhos erros e descuidos principalmente no setor defensivo, contribuiram para mostrar que não estávamos assim tão tranquilos. Em 11 (se não me engano) escanteios ao longo de todo o jogo, o Itabaiana conseguiu colocar medo no Galo. Aí é que tá. Falta muito ainda para melhorarmos nossa defesa.

No intervalo parece que o Leão soltou logo um rugido e pos o time pra correr de novo. Aí fizeram a coisa ser fácil mais uma vez. Os destaques pra mim ficam por conta dos belos passes do Júnior (um deles que resultou no gol do Marcos Rocha), na posura ofensiva que o lateral direita assumiu na segunda etapa; A entrega do Carlos Alberto, independente de estarmos vencendo e de ser um adversário inferior; À postura do Carlos Júnior que aproveitou a oportunidade para fazer seu filme.

Destaque negativo, mais uma vez: Welton Felipe. Não só pela deficiência técnica, mas principlamnete pela forma desleixada com que tem 'jogado futebol'. Ontem ele definitivamente não fez o que o Jason pediu...

Voltamos pra BH com a mão cheia. Que o espírito continue o mesmo para a continuidade do mineiro...

7 comentários:

Jason Urias disse...

Sem medo de parecer radical demais, ainda acho, pelo que o time mostrou depois dos gols do primeiro tempo, que o galo não respeitou o Itabaiana como deveria, porque dava pra ter feito mais 3, 4, 5 gols se: 1, o Diego Tardelli não tivesse se recusado a atacar (apesar do gol que o Éder o "obrigou" a fazer, visto o passe), 2, se o Éder Luís não tivesse absurdamente enxarcado de uma apatia que pingava até pelo rack da minha TV e 3, se o time todo não tivesse jogado boa parte do jogo com o freio de mão puxado. Lerdo, lento, sabendo que o resultado viria (como veio) e que, por isso, não precisava "esquentar a muringa"...

O espírito do time deveria ser o que o Carlos Alberto mostrou durante TODO o jogo, destaque mais que positivo pelo empenho e vontade demonstrados.

Gostei, também, da participação do Werley. Foi precisa a análise. "Seriedade" é a palavra mais adequada para definir sua postura em campo. Serve, também, como exemplo para o WF. Péssimo, displicente, pesado, avacalhado. Torço muito para que o Leão esteja observando estas "qualidades" desse cara. E também pra que o Werley veja nisso uma oportunidade de ficar no time.

Achei que o Yuri fez um jogão, movomentando-se muito e procurando sempre ser opção para o time, fosse apresentando-se para receber os passes ou procurando realiza-los àquele melhor posicionado. Quando não o fez bem, algumas vezes, foi por falta de percepção de alguns outros (Éder, Tardelli...).

Jason Urias disse...

Opa! Enxarcado = enCHarcado!

Tom disse...

treino de luxo, com direito a esporro do Leão no intervalo....

eliana disse...

Continuo com aquela ânsia de entrar em campo e embolachar alguns jogadores, os caras as vezes fazem coisas inadmissíveis para jogadores profissionais. Ontem, por exemplo, excesso de faltas bestas.
Acho que o time ainda tá com a 'lenha verde', tem hora que parece que vai pegar fogo, aí sobe uma fumaceira e apaga novamente.

Breno disse...

Eh!!! Será que essa sina vai se repetir sempre? Intervalo... esporro reação. Leão começa o jogo dando esporro!!! Nada a declarar da vitória, mais que a obrigação!

Tom disse...

Breno , a fera adora, mas que eles estavam merecendo estavam.
Não era jogo para por a perna , tb não era possóvel dar sorte pro azar

Breno disse...

Sim Tom, o receio está sobre a reação do time. Será que todo jogo tem que ter esporro para engrenar?