quinta-feira, 26 de março de 2009

E a segunda metade?

(Vamos embora de repente, vamos embora sem demora, vamos pra frente que pra trás não dá mais...)
Ainda tem muito o que treinar, aprender e aprimorar. Foto (superesportes).


Em onze jogos não faltaram críticas de nossa parte.
Houve elogios sim, merecidos, claro, porém poucos. Menos do que eu gostaria de fazer.
Continuo sem confiança no setor defensivo. Uma parte disto em função de termos um goleiro inseguro. A maior parte fica por conta de um zagueiro ruim de bola que deixa todo o restante do setor sem credibilidade.
Do meio pra frente, temos tido uma esperança maior. Um volante que resolveu fazer apenas o que sabe e, com isso, vem ajudando o time. Outro corre por 2, 3, ou mais. Ajuda na frente e lá atrás.
Dois atacantes que se movimentam bem. Um deles precisa muito calibrar as chuteiras e ser mais regular. O outro tem sobrado nos dois quesitos.

De fora das quatro linhas, um comandante. Fora do estádio, outro. Sim, temos treinador e presidente.

A primeira colocação ao final desta fase foi surpreendente, uma vez que temos ainda um time inferior em relação aos rivais. Embora não sejam desejáveis; na verdade são condenáveis, os tropeços contra os fraquíssimos times do interior mineiro acabam acontecendo e são recorrentes na história. Ainda assim, fomos mais bem sucedidos do que o outro lado da lagoa. Enquanto fraquejaram por lá, fortalecemos por cá.
No final das contas, com toda a limitação, desconfiança, baixa receita, pressão, etc. Galo aos poucos vai mostrando a cara que gostaríamos de ver.
É óbvio que não ando satisfeito com o futebol. Mas, para quem acompanha os diversos campeonatos pelo Brasil afora, quem se satisfaz?
É óbvio que não estou satisfeito com esta primeira colocação, afinal, falamos de campeonato mineiro e nada está ganho.

Compartilho das últimas impressões de Tom e Eliana. A despeito da minha incansável insatisfação e dos lampejos de cegueira da inveterada paixão, já consigo ver algo de bom daí pra frente.
Objetivamente falando, mantidos os devidos esforços e promovidas as adequadas melhorias, podemos sim, terminar ocupando o lugar mais alto.

E vocês? O que projetam para a metade que falta do estadual? Já estou ficando mole demais ou tenho mesmo motivos para acreditar?

4 comentários:

Jason Urias disse...

Não. Acho que o c não tá amolecendo não, Gus.

O Galo tem merecido os elogios, ainda que escassos, mas tem. Se considerarmos o time do ano passado, então...

Mas é preciso continuar chamando a atenção praquilo que precisa de cuidado, para o que precisa ser mudado. Nossa zaga tem se mostrado muito vulnerável (acho que o LA tem sido influenciado por seu compenheiro de zaga...) e isto precisa ser trabalhado para as futuras competições.

Mas é preciso que sejamos justos e que reconheçamos a evolução que o time tem demonstrado, apesar de tudo. Assim, parabéns ao técnico Leão, que conseguiu dar "liga" ao time com os poucos recursos que lhes foram oferecidos. E parabéns à diretoria, que mostrou estar realmente empenhada em dar um novo rumo ao nosso amado Glorioso.

Que continuemos assim. Passos firmes e seguros.

Breno disse...

É, pois bem, vejamos uma ameaça de evolução no time do Galo, tomara que Leão faça mais que em 1999 onde tivemos o gozo interrompido.

E não falo isso visando o Campeonato Mineiro não chegou a hora de mostrar como é a potencia do Atlético em campeonatos internacionais. O se tem que sumir das coletivas e de declarações.

Estou confiante, porém reluto quando se trata do setor defensivo. Mas vamos que vamos, cada problema de uma vez.

Acho que esse ano vai dar para ir no Mineirão!

Tom disse...

Gus "meu filho" hehehe....vc por vêzes faz o contra-ponto , o necessário e bem vindo anti-climax...
Atleticanos que somos, somos bipolares de nascença.
É por ai o traço,o laço identiticatório, esta mistura de dor com euforia e torpor.
Eu já me sinto um tanto quanto vacinado.
Os últimos anos me limitei a passá-los com "Raiva e Paciência".
Hoje, mesmo não concordando com algumas ou muitas coisas tenho que me render a uma evidência: fazia tempo que não sentia um Galo novamente com cara de um Galo que tantas vezes já tive oportunidade de saborear.
Meu marco é 99 pq aquele time de 2001 não considero Galo, foi um bom time sem a essêncial alma de Galo.
Parafraseando alguém por aí, " o preço da vitória é a eterna vigilância".
Keep Walking....

eliana disse...

Acho que, no frigir dos ovos, salvo zebra colossal, tudo vai se resumir a Galo x Marias, e quem sair vencedor, nem por isso vai poder se considerar o melhor ou no ponto. Por enquanto está dando pro gasto, mas num campeonato longo como o brasileiro, muitos acertos ainda devem ser feitos.