segunda-feira, 22 de junho de 2009

Galo no Divã: Santos 2 x 3 Atlético MG

(quem disse que o jogo só acaba quando termina? às vezes começa de novo...)

Jogo esquisito...
A Itália já não é mais a mesma... O futebol retranqueiro é o de sempre, mas a qualidade sumiu mesmo com os nomes que estampam nas camisas. O Brasil também não é o mesmo. Apesar de tudo, o Dunga (que ainda não engulo) tem deixado de fora os cabeças de chuteira e montado um time digno que às vezes joga um bom futebol. Final das contas: A amarelinha cumpre seu papel enquanto os campeões mundiais dão adeus.
Coisa esquisita por lá, coisa esquisita por cá...
Os que marcaram e os que ajudaram. (Foto superesportes)

Aranha: O destaque novamente foi a saída de bola. Nos cruzamentos pareceu meio grudado no chão e inseguro.
Carlos Alberto: Manteve o alto nível de futebol, como na partida anterior. E, para quem não sabe fazer gol, mostrou ao Éder como se faz quando está cara a cara com o goleiro.
Werley: Inseguro, muitas vezes atrasado no lance. Fez jogadas duras desnecessárias.
Welton Felipe:Embora ficasse na cola dos adversários, faltou qualidade nos combates que muitas vezes resultaram em faltas.
Chiquinho: Não rendeu na lateral esquerda. Nem apoiando, muito menos defendendo.
(Marcos Rocha): Lutou bastante contra sua limitação, de não ser jogador da esquerda. E se deu bem.
Renan: Oscilou entre momentos de segurança e fragilidade.
Jonílson: Foi praticamente um rebatedor. A bola chegava por todos os lados e ele devolvia com chutão. O meio não estava nada compacto.
Márcio Araújo: Ajudou um pouco a levar o time pra frente, com algumas arrancadas, mas próximo da área a coisa não andava.
Evandro: Inoperante no primeiro tempo. Melhorou um pouco no segundo e fez um golaço.
(Renan Oliveira): Teve pouco tempo e uma oportunidade. Que mandou pro espaço.
Éder Luis: Se pra fazer um golaço for preciso errar, prender a bola, atrapalhar o time 500 vezes, é preferível que fique no banco.
(Serginho): Pouco tempo para mostrar algo. Mas bom vê-lo em campo. Será um reforço daqui pra frente.
Diego Tardelli: Deitou e rolou.

Celso Roth: Errou na escalação do Chiquinho. Achei que erraria na substituição também, mas o Rocha acabou dando conta do recado. Esperava que o Renanzim entrasse bem antes no lugar do Evandro. Ainda bem que isto não aconteceu. O saldo ainda é de vantagem do Roth sobre mim.

Comecei com a certeza de que minha suposição do empate se confirmaria. Mas no primeiro tempo, não aproveitamos as fragilidades do adversário e não neutralizamos suas potencialidades. No finzinho, abrem o placar e me fazem crer a partir daí que a invencibilidade se acabaria nesta rodada. As investidas do trio Madson, Neymar e Kleber Pereira deixaram a zaga e os volantes desnorteados. Quanto a mim, certo de que tudo o que questionamos acerca do time faz sentido.

Na etapa complementar, o time já veio mudado na escalação. Marcos Rocha conseguiu dar uma ofensividade que não tínhamos pela esquerda. E a postura do meio mudou. Daí, passamos a explorar melhor as saídas de bola adversária (o que tem sido a característica positiva do time do Celso) e forçar os erros que fatalmente aconteceriam. Não deu outra. A baixa qualidade defensiva dos santistas incorreram em um posicionamento equivocado que facilitou ao Tardelli, sozinho na área, mandar uma bola de primeira, difícil, indefensável. Contribuiu também para que o artilheiro servisse o companheiro que, deixando o zagueiro estirado no chão, virou o jogo. Mais ainda: a linha da defesa permitiu o Éder desperdiçar um gol cara a cara, o que não aconteceu com o Carlos Alberto, que após o chutão do Aranha, invadiu livremente a área e mandou para as redes.

Com dois gols de vantagem para nós, o time de lá entrou em desespero. Nisto, vai bola pra todo lado, sem objetividade, sem rumo. E sem rumo uma delas pipocou na área, contado com a boa presença do centro avante deles e a péssima condição de marcação nossa. Resultado disto é que, caímos diante do desespero adversário e facilitamos as coisas que estavam quase impossíveis para eles.

No final, quem aprontou foi o árbitro. O jogo que já estava estranho, pela maneira com que se desenrolou sua história, ficou pior, feio. Fomos salvos no apagar das luzes com a anulação de um gol que, após rever sei lá quantas vezes, acho que foi acertada, pela falta cometida no ataque santista. Mas é uma que juiz nenhum dá. Vi a história do Sport se repetindo...

É, muitas coisas se repetem. De um lado é bom, porque repetimos os grandes resultados fora de casa. De outro, é ruim, pois estamos na frente e a ilusão pode se infiltrar perigosamente. Pois somos limitados. O primeiro tempo mostrou bem isso. Cautela e canja de 'peixe' não fazem mal a ninguém.

19 comentários:

Jason Urias disse...

Qual será o futuro desta ilusão? Será a confirmação da fragilidade? Será o lento e frágil resgate de nossa tão maltratada credibilidade?

Não sei. Como já disse anteriormente, apesar do prazer que dá ver o time liderando o campeonato, há algo intalgível - porém muito forte - que diz que é preciso prudência. É como bem disse o Gus sobre ter cautela.

Entretanto, apesar de tudo, resultados como o de ontem,como o da Ilha são de vital importância. Muito mais pelo que isto significa psicologiamente do que pelo seu significado matemático.

Muito além da liderança isolada da competição, estas vitórias mostram aos adversários que aquele time ridiculamente frágil está mudando. E, mais importante, mostram ao grupo que existe potencial, existe qualidade e que a mediocridade não tem de ser a principal parceira do grupo.

Agora, é claro que isto tudo é muito preliminar. O campeonato acabou de começar e, como disse, aquela sensação de que "há algo de errado com este sucesso" ainda está presente com muita força.

Portanto, a ambivalência deste confiar desconfiando não permite que haja ao menos a possibilidade de responder à pergunta do início.

Breno disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Breno disse...

Cair diante o Baurueri em casa e perdendo a invencibilidade de nove meses, sugere que a criança nasceu... Por falar em invencibilidade, estou um tanto quanto preocupado com a nossa, pois tantos foram os times que mantinham durante uma grande parte a invencibilidade e a liderança do campeonato que por vezes não aguentava o tranco e se despencaram depois, Xô pocotó pirata! Também não dá para ser rígido o tempo todo e deixar que a razão seja soberana e a paixão excluída, falo porque é bom você ler nas manchetes: Galo o líder, Galo derrota mais um... Mesmo sendo a gente coerente ao analisar nosso elenco e estrutura e por isso eu lhes pergunto quando chegar a Sul-americana, seria interessante o galo entrar nesse campeonato mordendo pelo um título ou seria mais interessante tentar rever o caneco do brasileirão que ficou esquecido desde 1971? Enfim embora tamanha ilusão que se passa no nosso terreiro, podemos dizer... O GUERREIRO ESTÉ FERIDO, MAS JAMAIS MORTO!
Amplexos

Jason Urias disse...

Breno,

o melhor seria entrar mordendo nas duas competições!

Ganhar os dois seria prova maior de que o Glorioso retomou a alcunha de 'grande'.

Entretanto, confesso que não acredito que possamos mordiscar alguma das duas competições, ainda que este seja meu maior desejo.

Tom disse...

1)Gus, maravilha de sub título.
2)Realmente o Chiquinho não aprovou, mas eu tenho muita boa vontade com este rapaz quando joga ndele, tem o feeling do Galo.
3)Tô sentido um Roth maduro , bem diferente para melhor daquele que por aqui passou, sinto q aprendeu muito na dor e esta não mais lhe assusta. Imagino que já percebeu q só alcançara o que almeja sendo o que é, um cavalo chucro, mas que a cada dia conhece tanto os atalhos como os caminhos dos quais não pode desviar.
4) Quanto ao futuro da nossa Ilusão, fico pensando como "vocês" PSI são complicados, não?
Até hoje continuo achando que minha mãe deveria ter me dado um surra com vara de marmelo banhada em salmoura, quando lhe comuniquei queria ser psicólogo, ô raça sô...hehehe.

Gus Martins disse...

Isso aí, Tom.. também gosto do futebol do Chiquinho na dele...
O Celso mostrou que não é bobo nem nada e viu o tanto que o time penou no primeiro tempo e, antes que este acabasse, já mandou o Rocha pro aquecimento. Realmente, ele anda de olhos bem abertos...

É, rapaz, não sei se surra ia resolver não... porque no final das contas.... Futebol é Freud!
hehehe!

Anônimo disse...

Acredito muito no título brasileiro mas apesar da vitória vimos ontem no primeiro tempo nossa fragilidade principalmente em alguns setores já conhecidos mas temos o alento da volta de Renan, Serginho e os zagueiros q ainda não vimos mas mim parece ser qualificados. A vitória de ontem tambem serve para voltarmos a ser respeitados no brasileirão como sempre fomos.

Jason Urias disse...

Tom, talvez o amadurecimento do Roth se deva pelo fato de ele ter feito de 2006 uma espécie de ano sabático, quando não trabalhou como técnico e "rodou" pela europa (segundo o Vilaça, que desconfio ser o anônimo do comentário acima) para se aprimorar.

Complicados, nós? hehehe

Borusso disse...

Ótima a reflexão do Jason! Vital importância sim!

Subtítulo do Gus genial!!

-- Fora Welton Felipe!
-- Vem Alex Bruno!


Breno, 9amente concordo com o Jason, se o Celso puser time misto na Sula, as cornetas obrigatoriamente vão planger.
O Galo que reforce seu elenco eheh.

Borusso disse...

Atlético representou! Evandro fez gol c/ inteligência e ktgoria. Nosso meio-campo foi combativo.

Rolava do Galo entrar c/ repr. na CBF, não é de hj que Beltrame apronta e ele ainda vai nos garfar.

Tom, tbem levo muita fé no Chiquinho.

Tom disse...

Esqueci de falar no "pé preciso" do Marcos Rocha demonstrando que as assistências contra o Náutico não foram acidentais.

Tom disse...

Gus qto ao futebol não resolveria mesmo, qto a ser psicólogo talvez, mas pelo menos acho q me tornaria um obtuso e feliz behaviorista com lampejos rogerianos.
O amor é linnnnnnnnnnnnnnndo!

tão disse...

senti um certo temor no inicio mas temos dado boas fisgadas no peixe que esperava uma reação que,maravilha, veio.no apagar das luzes,la e ca (pois ficamos ás escuras ouvindo pelo calular),mais aquele frio (que não é de inverno )rodeou o corpo todo mas que valeu pela dupla explosão de alegria.

Carolzinha Dalila disse...

CRUZES!!!!!!!!!
ESSE SITE AQUI É DE QUAL TIME??!?!?!
CADÊ A TORCIDA DO CAMPEÃO DOS CAMPEÕES?? O TIME TÁ INVICTO, BOAS CONTRATAÇÕES, LÍDER, GANHANDO DE VIRADA.... VCS QUEREM MAIS O QUE PRA ACREDITAR?!?!!? SAI PRA LÁ URUCUBACA... EU ACREDITO, YES WE CAM, PORQUE O MEU GALO É O MELHOR DO MUNDO!!! CAMPEÃO BRASILEIRO 2009!!!!! LIBERTADORES 2010!!!!!!!

Gus Martins disse...

Hahuahua...
só o amor destroi...

Gus Martins disse...

"Uai, Carolzinha... nóis é tudo minêro, sô! Minêro é assim uai, cabrero, cos 2 pé atráis né mês?"

Nessa história toda, já vi quase de tudo... já vi os que estão lá em cima da tabela acabarem sendo rebaixados, já vi os times que começam mal (ah, São Paulo) serem campeões, etc, etc...
Só não vi ainda o Galo ser campeão... tenho mais que motivos pra duvidar ainda...

Jason Urias disse...

Carolzinha,

nós aqui do FEF temos uma concepção um pouco diferente sobre o papel e a função da torcida em relação ao CAM.

Ao longo deste um ano de existência, temos tentado não excluir este "jeito apaixonado de ser atleticano" da relação sucesso/fracasso do clube.

Algumas idéias nossas estão nos posts dos links abaixo. Claro, há muito mais a respeito disso em outros posts também, mas acho que destes aí já dá pra se ter uma idéia.

Abraço.

http://futebolehfreud.blogspot.com/search?updated-max=2009-06-05T19%3A04%3A00-03%3A00&max-results=20

http://futebolehfreud.blogspot.com/2008/09/devagar-devagar.html

http://futebolehfreud.blogspot.com/2008/10/o-que-h-por-trs-deste-caos.html

http://futebolehfreud.blogspot.com/2009/03/sinal-de-mudanca.html

http://futebolehfreud.blogspot.com/2008/08/3697.html

http://futebolehfreud.blogspot.com/2008/11/semana-da-conscincia-alvinegra.html

Borusso disse...

Tom, fui googlar as 2 correntes que citaste pra panhar uma noção de como funcionam, e...caraca! Comecei a entender coisa à beça...tomei ódio do Behaviorismo.

Gus, vi em 06, só não foi da Série A lol...

Carolzinha,
"CADÊ A TORCIDA DO CAMPEÃO DOS CAMPEÕES?"
-- Volta Alfredo! Volta Rezende! Volta Nicola!

:) Tô brincando viu Carol Dalila? Não leve a mal, só falei assim duma forma ludicamente corneteira.

Gus Martins disse...

Ah, esqueci desta, Borusso... ehhehe! que em termos de importância na galeria dos troféus se assemelha aos mineiros que também vi... hauhauhauhua