quinta-feira, 2 de setembro de 2010

Nossos sentimentos

Belo Horizonte (O Castelão não será mais o mesmo) - Cumprindo minha jornada diária por alguns blogs que acompanho, passeava pelo do Flávio Gomes e me deparei com a notícia: morreu o Moto Club de São Luís. O Clube fechas as portas no último dia 27/08.

O Moto Club era figura presente nos torneios de futebol de botão com os amigos na minha infância interiorana, junto com o tamém maranhense Sampaio Corrêa.

Este belo texto aqui, uma mescla de atestado de óbito (que contempla perfeitamente mutios dos males que  acomentem muitos outros clubes - inclusive os grandes - Brasil afora)  com diagnóstico post mortem, dá uma noção do que significa a morte de um clube.
Nós, que sabemos muito bem o que é amar um escudo, uma camisa, em respeito e solidariedade à orfandade dos torcedores do Moto Club de São Luís, deixamos aqui nossos profundos e sinceros sentimentos.

7 comentários:

Gus Martins disse...

Que se enterrem os mortos e dêem as devidas referências à alma.

Mas o que me preocupa são aqueles mortos-vivos, que só faltam cair. Estamos quase lá.

Tom disse...

Lastimável, sempre gostei do nome, diferente para time de futebol.
Gostei do jogador da última formação, o atacante Jack Jone.
JackJone, venha cá seu minino...
Já pensou? Obina Berola e JackJone?

Tom disse...

Poxa me lembrei do Buck Rogers, também tem lugar neste time.

Breno disse...

Além disso acaba aos poucos aquele esperar da Copa do Brasil onde aparecem times de longe, empenhados a não tomar mais de 2 de diferença em casa, para (muitos) conhecer os grandes estádios e centros da consumação em massa.

Fico com Gus, em não ter os mortos, pois esses nunca voltaram, e sim de temer dos que se disem vivos e estão mais mortos que os difuntos.

Menos um time para o Brasileirão serié D (no nosso botão).

Capitalisma selvagem ôôô...

elianA disse...

Há priscas eras, gostava de, após os jogos, acompanhar pela Itatiaia e Inconfidência o resultados dos campeonatos estaduais e assim ficava também sabendo em que Estado ficava esta ou aquela cidade. O campeonato brasileiro também tinha algumas equipes das quais nem se ouve mais falar, entre elas o Londrina, de boas memórias para os atleticanos amantes do Rei. Quanto ao Moto,um time grande pros parâmetros do Maranhão,é mais um engolido pelo capitalismo selvagem, deixando provavelmente muitos órfãos, pior ainda se houver um rival vivente.

Afonso Pena¹³ disse...

''estamos quase lá''.


medo.


mas um medo consciente....

Borusso disse...

Sentimentos.
Obrigado ao FEF por nos informar, ainda que uma notícia assim.
Sem tradição e diversidade, não dá.