sábado, 18 de dezembro de 2010

Associação Livre: ERRATA

(Eu já nem lembro "pronde" mesmo que eu vou,  Mas vou até o fim. Como já disse era um anjo safado, o chato dum querubim... Que decretou que eu estava predestinado a ser todo ruim. Já de saída a minha estrada entortou. Mas vou até o fim. Chico)


O sempre presente e competente FEFiano Tom enviou ontem mais uma contribuição para a coluna. E que reflete o sentimento de, quem sabe, a grande maioria dos apaixonados porém lúcidos atleticanos.

ERRATA


Sigamos em frente sem deixar de olhar pra trás...
Tentei ao longo do ano escrever sobre todas as coisas que assolaram o Galo neste inimaginável 2010.
Esbarrava em idéias inconclusas, semelhantes ao Galo.
Pensei no Kalil torcedor-presidente que atendeu a torcida com a vinda do Leão e também nas contratações emocionais (Cáceres e Carine).
Lembrei-me também de sua “Rothmania”.
Por fim, veio o então incontestável Luxa e sua singular entourage, várias contratações esdrúxulas e decepcionantes.
Juca Kfouri em seu blog, ato continuo, preveniu e previu o equívoco, a roubada.
Na transversal do tempo, um gol épico do Marques, algumas adversidades, uma perna quebrada, entre outras coisas, jogaram por algum tempo uma nuvem de fumaça na realidade.
Veio a imperdoável desconsideração com nosso último ídolo, o Marques e a cada dia o que mais se quebrava era mais um sonho do Atleticano.
Pior, parecíamos reféns do discurso e da presença do Bestial.
Até que numa possibilidade que o imponderável nos proporcionou, aconteceu o Dorival. A antítese do Luxemburgo.
Kalil faz alguma autocrítica.
Reconhece ter acreditado que seria mais fácil e mágico reerguer o Galo e que - finalmente - descobriu que ninguém faz nada sozinho.
Diz que sofreu muito e aprendeu mais ainda.
O que aprendeu?  Ele, como todo caudilho, não revela.
Felizmente o sóbrio, ponderado e taciturno Dorival conseguiu juntar os cacos e mobilizar os restos viventes.
Enfim, sobrevivemos.
Sobrevivemos quem? Sobrevivemos NÓS.
Nós torcedores e nossa interminável fé e paixão.
Que 2011, a exemplo do Dorival, também se torne a antítese de 2010. Será?

PS: Parece que não está no destino do Galo obter sucesso com técnicos consagrados mesmo em tempos supostamente promissores. Assim foi com Minelli e agora com o Bestial.

2 comentários:

Breno disse...

Tom, simplesmente pontual nos sentimentos de quem já tinha dado o Galo na segundona.

Se safamos dessa humilhação - mas agora fica o sentimento e agora? Qual é o projeto? Saída pela esquerda? Ôh Vida! Ôh céu! Ôh azar. Que este último saí daqui da cidadela do Galo, pois estou farto de torcer para não cair para brigar por uma vaga na Sula e depois ter que menospreza a sua importância.

Agora 2011 não tem como chegar totalmente otimista, chega de sonhos de promessas quero ver o dia a dia acontecendo e por fim.
"Nós torcedores e nossa interminável fé e paixão" não se exaure como fora nesse ano decorrente.

Amplexos,

Daniel Martins disse...

Então Breno e Tom, a questão agora é sigamos em frente. Podemos ser otimistas pelo que o DJ demonstrou nesse final de ano. E a tempo, nosso galinho derrotou as mariazinhas na Future Champions, ótimo trabalho! Parabens a eles.
Quem sabe em nao tanto tempo não estejam no Brasileirão repetindo o feito?
Temos tudo para voltarmos ao lugar que é nosso, vamo que vamo!