quinta-feira, 5 de março de 2009

Rejeito?

(On co tô? Pon co vô? Don co vim?)

Peraí. É essa mesmo a posição que ele joga? Talvez não, pois, ele não joga. Ou pelo menos não jogou por onde passou. Inclusive com nosso treinador atual, como diz na reportagem. Que diabos então ele está fazendo na nossa cidade do galo? E... justamente nesta posição que atualmente somos menos carentes...?

Logo agora que o peixe começa a se reerguer ele vai embora? (Foto: Superesportes)

Alguém mais informado e/ou menos desconfiado que eu tem algo a dizer que me dê mais alento e me faça pensar que esta não é mais uma das tradicionais patacadas da administração alvinegra?

6 comentários:

eliana disse...

Vi uns jogos do Santos no brasileirão passado e não achei nada de mais no cara aí, que era um reserva que só entrava às vezes. Menos mal que é o Peixe que vai bancar o salário dele, se é que se pode acreditar nisso.

Gus Martins disse...

Tem coisas que não consigo acreditar no galo. Que faz as mesmas coisas, ano após ano.
O próprio Alessandro, que nunca fez nada grandioso em lugar nenhum era um "velho sonho do Kalil". Pow... vai sonhar com jogador bom!

Aí vem uns caras do nada, que já jogaram em mil times e nunca se firmaram. Será que todos esses times estavam errados em não usar o cara?

Dou mais crédito para o Leão quando utiliza meninos da base. Estes sim, são vistos no dia a dia e o treinador (muitas vezes) sabe quem pode ou não virar alguma coisa.

De graça, não quero injeção na testa não!

Jason Urias disse...

Pois é. O tempo vai passando e o pouco de esperança que tínhamos em relação à nova diretoria vai se acabando também.

"Novos tempos, velhos hábitos", diz o ditado (se é que ele é assim mesmo).

Pelamordedeus, gente, o cara não jogou em lugar nenhum que passou!
Concordo: é melhor olhar pra base e dar oportunidade pra alguém de lá do que ocupar uma possível vaga com um cara que não vingou em lugar nenhum que passou.

Pô, o kra só tem 21 anos! E, pensem, se ele prestasse pra algo, o Boca o teria liberado, assim, tão novo?!?

Bah...

eliana disse...

Como bem disse (como sempre)Fernando Brant em 'Carta à república': a esperança que a gente carrega é um sorvete em pleno sol.

Tom disse...

Veio de grátis, despesa apenas com rango e remédio.
É ruim pra caramba.
Mas, de repente, vai que entra em algum jogo importante aí e numa genial e gloriosa "cagada" faz um gol salvador e decisivo para alguma inesperado titulo.
Tal e qual o Castillo naquele jogo contra o Urubu. De primeira, pq se dominar fica difícil.

Herberth Mendes disse...

Esse aí é fácil.
Se fizer meia dúzia de gols podemos nos dar por satisfeitos...
Se fizer mais podemos fazer carreata do Mineirão pra praça 7. Se num fizer merda nenhuma...vai dar a lógica, alguém esperava lá alguma coisa dele?