quinta-feira, 7 de maio de 2009

Recado para a 'massa'

Belo Horizonte (É verdade...) - "Pra quem sabe ler, um pingo é letra".

“'Temos que ter cuidado porque esses são os nossos soldados. E não se mata soldado. Estamos iniciando um Campeonato Brasileiro, estamos machucados. É um campeonato que tivemos dificuldade no ano passado. O torcedor tem que ter noção disso. Se a cada jogo a gente pegar no pé de alguém, vai sobrar quem? A gente sabe que o torcedor tem razão, está também muito machucado, mas vamos fazer de tudo para melhorar nossa situação'. Com apenas três dias de clube, o técnico percebeu a apreensão do torcedor quando determinado atleta recebe a bola: 'Eu senti o silêncio da torcida quando alguns jogadores pegam na bola. Quero dizer para o torcedor que o jogador também sente isso. Sei que tem toda uma história, mas é muito importante que o torcedor acredite. Se ele não acreditar, fica difícil para o jogador ter segurança'”.

É um bom resumo de muita coisa que temos dito insistentemente aqui no FEF. Se é pra vaiar, que fique em casa. O Herberth já disse isso e nós repetimos inumeras vezes.

E é um bom indicativo de que o Roth é, no mínimo, um ótimo observador. Foi extremamente sensato e realista nestes comentários. Pena que a maior parte da 'boiada' não vê...

Ah, este trecho de entrevista é daqui.

6 comentários:

Tom disse...

eu gostei qdo ouvi o Roth falando isto.
mostrou q temos q valorizar o q nos é possivel ter - claro q isto tem limites tb.
uma vez ouvi o Kalil falando um velho ditado: "eu não tenho tudo q gosto, mas gosto de tudo q tenho".
neste exato momento q voltei à net me deprei com a noticia do jonilson.
não deixou de ser um choque, mas contratar com q grana?
mas que choca ...choca.

Tom disse...

desculpem a péssima e apressada redação aí acima.....
pobrema de pressasusto.

Tom disse...

Moçada tá com astral baixo mesmo, todo mundo caladinho ou será o post que não animou?

Carolzinha Dalila... disse...

O QUE ACONTECE A MUITOS ANOS E QUE A NOSSA PAIXÃO É TÃO GRANDE QUE NOS CEGA. COMO ASSIM? TODOS NÓS SABEMOS QUE JOGADORES COM NÍVEL DE PRIMEIRA DIVISÃO NO ATLÉTICO SÃO POUCOS, NA VERDADE SÃO TRÊS OU QUATRO, PORÉM QUANDO NÓS VEMOS O MANTO SOBRE ELES CRIAMOS UMA EXPECTATIVA QUE SÓ É POSSÍVEL COM INTERVENÇÕES SOBRENATURAIS!!! AI VEM O KALIL, SE DEPARA COM O DESASTRE DO PRIMEIRO SEMESTRE DEIXA O JUNIOR CARIOCA IR EMBORA E CONTRATA O JONILSON? É COVARDIA, COM O CORAÇÃO ATLETICANO, PORQUE NÓS SEMPRE VAMOS ACREDITAR... A DIFERENÇA É QUE O ALVINEGRO ESTÁ CALEJADO, POR ISSO NÃO GRITA MAIS PROS QUATRO VENTOS AS SUAS ESPERANÇAS!! TUDO BEM QUE NÃO TEM DINHEIRO, MAS ESSE NEGÓCIO DE TRAZER JOGADOR EM FIM DE CARREIRA PRA FZER ACADEMIA, DESFRUTAR DA CIDADE DO GALO E PASSAR VEXAME AQUI (POSSO ATÉ QUEIMAR MINHA LINGUA, OXALÁ ISSO ACONTEÇA) É COISA DE ZIZA, (JONILSON TÁ SÓ COM 30 ANOS SÓ), E NÃO VENHAM COMPARAR ELE COM O JUNIOR NÃO PQ ESTÃO EM DIMENSÕES BEM DIFERENTES...

Gus Martins disse...

Lugar de xingar, ficar puto, falar que os caras são os piores do mundo, é aqui no divã... ehhehehehe!
Falando sério... concordo com o Roth, uma vez que sempre concordei com o que o Beth fala...
Como apaixonados, amamos o time e torcemos contra tudo quanto é tipo de vento que vier.
Isto não significa ser cegos e aceitarmos qualquer porcaria (aliás, temos tido muitas nos elencos e diretorias).
Mas, tudo tem hora e lugar. A galera no Mineirão tem que aprender que, quando o time ainda tá lá tentando dar algo de si, não é hora pra virarmos as costas, como ainda fazem muitos...

Né astral baixo não, Tom. É falta de criatividade mesmo. Ando me sentindo demasiadamente repetitivo... preciso me reciclar.. hehehe!

Breno disse...

Concordo em partes com a questão de vaias, cobranças e xingamentos. Tudo bem que muitas das vezes pegam no pé do cara por marcação, leia-se E.Luis, mas é balela falar que jogador fica desacreditado quando a torcida cala, ou vaia. Primeiro que desde que futebol existe há histórico de cobranças da torcida. Segundo que os caras recebem para jogar bola, não faz nada além disso (ou pelo ao menos não deveriam fazer o que não ocorre), ou seja, respiram futebol... e de repente você depara com atitudes que nós que somos batedores de "ranca", não faríamos tais jogadas. É foda de aguentar calado. Para tal, basta não ir ao estádio? Será que resolve? É difícil mensurar o que dá certo o que dá errado e concordo que temos o que temos pela situação do clube, então termino com uma pergunta: Porque não sócio torcedor?

Amplexos