domingo, 29 de novembro de 2009

Galo no Divã: Palmeiras 3 x 1 Atlético MG

("É cedo ou tarde demais... pra dizer adeus, pra dizer jamais..." TITÃS)

Não foi nem cedo nem tarde. No meio do campeonato, nas rodadas finais do primeiro turno, atestei pra mim mesmo que jamais acreditara no título e que duvidava muito da libertadores. Aos poucos fui dizendo isto aqui. O Adeus definitivo poderia ter sido bem antes, não fosse o baixíssimo nível do campeonato em que, mesmo não fazendo nossa parte, muitos nos ajudaram, alimentando falsas esperanças.
Devo dizer que há um bom tempo estou com uma má vontade danada (talvez não tanto quanto os jogadores ao entrar em campo) pra assistir os jogos do Galo e até digo, às vezes, que o faço 'por trabalho'. O pior é ser repetitivo e novamente dizer a mesma coisa. Preciso treinar a arte de chover no molhado.

De novo! O melhor do (pro) Galo veio do sul. Mas não foi nosso treinador.

Carini: Fez o que pode (pelas bobagens da zaga às vezes parece até que fez demais).
Carlos Alberto: Despedida ridícula pra quem começou bem (quando era da função original). Espero que também tenha se despedido da insistência em jogar pela lateral.
Werley: Não comprometeu, mas foi muito aquém do que se projeta para ele.
Benitez: Também não teve muita culpa, mas sua capacidade não passa da de um reserva.
Thiago Feltri: Só assim para sair do time. Que o Kalil lhe dê outros cartões para que saia definitivamente.
(Renteria): Entrou no pior momento do time no jogo. E não acrescentou em nada.
Renan: Brilhante idéia do Roth. Colocar um torcedor em campo.
Márcio Araújo: Já não vinha sendo útil no que sabe fazer. Inventou fazer o que não sabe e só fez bobagem.
(Correa): Melhorou um pouco a movimentação. Mas aquele passe que nos encantou no começo, sumiu como que por encanto.
Éder Luís: A marca da contradição (de sempre). Dois belos passes. Um a favor, outro contra.
(Ricardinho): O cérebro parece ter acompanhado o peso das pernas.
Diego Tardelli: Mais uma vez, o mais lúcido, mais competente, mais interessado. E também mal posicionado.

Celso Roth: Brilhante! Anunciou que haveria mudanças, pois o time não vinha bem (inventou a roda). Aí colocou 2 jogadores já desenganados por tudo e por todos. Resultado óbvio (não para o gaúcho): Não fizeram nada. Como um mestre estrategista, desfez as mudanças e colocou as mesmas peças que havia tirado. Mas não no lugar desses dois. Alguém entendeu? Talvez o Muricy... que também agradeceu.

Que a zaga é fraca já sabemos. Que o Renan é horroroso e não marcaria ninguém, já estamos cansados de ver. Mas, observaram, no primeiro minuto, onde estava o marcador do jogador alviverde que abriu o placar? Fora da área, observando o lance, enquanto o adversário, livre, estufava as redes, mais uma vez, no começo do jogo. Este marcador, era o 'lateral-direita'. Carlos Alberto já demonstrara não saber fazer uma das principais funções de um lateral: cruzar. Deixou de fazer a outra também.

Nem tudo estava perdido, pois apesar do nosso meio campo o time parecia querer ir pra cima. Numa bobeira (na verdade foram muitas) da zaga palmeirense, Éder deixa Tardelli na cara para fazer o que sabe bem - e que minutos antes aquele lateral não deu conta de fazer.

É, só um atleticano mesmo para pensar assim. Tudo já estava perdido sim, há muito tempo. E não há gol isolado que mudasse a história. Pois o mesmo Éder recua uma bola estranha e em uma dividida estranha, Carini quase nos salva. Mas a bola para nos pés da competência. Daí, ela sobrevoa metade do campo e novamente põe o palestra em vantagem.

O golpe de misericórdia veio antes do esperado. Nas voltas finais do ponteiro, o meio campo novamente assiste a uma 'inocente' cobrança de falta pelo meio campo, enquanto a zaga assiste à entrada do artilheiro (que estava na seca) para ampliar o placar e mudar o foco da minha torcida.

A essa altura, o jogo que me interessava era o do Colorado. No Parque Antártica, bem faria o juiz se terminasse por ali, o que houve no segundo tempo não merece comentários. Mas 'a regra é clara' e o martírio ainda se prorrogou por outros 45 minutos.

Final nada surpreendente. Aliás, tão esperado quanto indesejado.

37 comentários:

Tom disse...

MELHOR EM CAMPO!
Gus e suas impressões precisas e principalmente magnificamente construídas.
Mesmo que se discorde aqui ou acolá é impossível não se deliciar com sua textura.

Tom disse...

Ps: eu também me interessei mais pelo jogo do Inter depois que Inês morreu...pobre Inês, sempre é morta....

Breno disse...

Nada melhor do que não fazer nada... Meu final de semana foi simplesmente extra. Como já havia me dado por convencido, achei até um resultado bom, pois acreditava no 5a0.

Concordo com Tom. Salve nosso Mestre dos Magos!

Jason Urias disse...

Pois é, galaiada. Preciso reconhecer que boa parte de vocês tinha razão. Eu mantive uma certa esperança, acreditando em outras virtudes mas, no final, a realidade é uma só: o Tiago Feltri não é mais do que um reserva. E olhe lá!

Reconheço que o Gus teve sempre razão no que diz respeito ao (nem tão) garoto e que lateral tem que saber o essencial, isto é, fazer cruzamentos ao menos dignos. Coisa que o Feltri cansou de mostrar que não sabe.

Assim como o Carlos Alberto. No segundo tempo, quando eu já tinha desistido de ver o jogo, sob a insistência da minha esposa, resolvi dar uma 'passada' pra ver como estavam as coisas no palestra. O lance era com o C.A. na linha de fundo, ganhando 'na corrida' de seu marcador. Aproximou-se da linha e preparou o cruzamento. Eis que o cruzamento (?) sai praticamente reto, algo como um de tiro-de-meta de trivela.

Minha esposa, quando viu, disse: "volta lá praquele filme!"

VÉIO DO GALO disse...

A geringonça que sempre se mostrou claudicante , desta vez emperrou definitivamente, com exceção de uma peça que insistiu em funcionar como um giroscópio tresloucado.
O mecânico reticente, não conseguiu descobrir o defeito e ficamos encalacrados na beira da picada.
É o fim da picada.

Mamute disse...

Vocês lembram da minha previsão? que o galo ia terminar o campeonato em sexto, atrás das meninas? Pois é, depois da rodada de ontem o porco do Perrela deve estar tomando seu Johnny Walker, fumando um cubano e rindo à toa, pois o único time grande de MG é o dele. Galera, sinceramente, eu só vou acreditar no galo quando ele ganhar alguma coisa que preste. Acho que fui um dos poucos torcedores que não me iludi no começo do campeonato, eu falava pra todo mundo que comentava sobre o galo que só acreditaria que o galo fosse campeão quando o visse levantando a taça. Mal sabia eu que de fato eram sábias estas palavras.
Um axioma de alento aos perdedores do Atlético MG: pelo menos não brigou pra não cair esse ano. E quer saber? Vai ser assim até Deus sabe quando...

Tom disse...

Sempre afirmei aqui que título seria impossível mas achava q daria para dar uma BELISCADA na Santander.
E de fato aconteceu, beliscamos, nada além disto...
Agora, troféu mesmo [é para a bola de cristal do Gus.
É Mãe Cinah, Vó Dinorah e Tataravó Dagmah...tudo junto!

Jason Urias disse...

Mamute,

no início da competição eu disse pra turma daqui do trampo que o galo terminaria entre 5º e 6º, e que as meninas ficariam entre os 4.

Durante o campeonato tivemos inúmeras chances de garantir ao menos a Libertadores, e eu acreditei que isto seria possível, ainda que assumisse que havia algo muito instável no grupo.

Tom,

eu ia falar sobre isso no Ranking de hoje mas resolvi deixar pra última rodada, já que a criatividade está muito em baixa pra criar um prêmio hors concours pro Gus.

Então, quem tiver alguma idéia, mande pra nós!

Borusso disse...

Gus matou a pau mesmo! «Final nada surpreendente. Aliás, tão esperado quanto indesejado» ...entre outras impressões magnificamente construídas.

-- FORA CARLOS ALBERTO!

Borusso disse...

Lembro do Mamute fazer tais previsões em Setembro se não me falha a memo.
Por mim é até melhor o lingüiceiro e a torcida deles se acharem o único gde de MG. Assim eles conservam bagres como Wellington Paulista, Thiago Heleno e Athirson por lá.

Gus Martins disse...

Opa...
Obrigado pelos elogios, Tom. Mas não se furte a colocar em pauta as discordâncias do 'aqui e acolá' hehehehe

Mamute, na época das "piadinhas de líder", em que a maré parecia estar pro nosso lado, eu e Jason cogitamos mudar o subtítulo do FEF (Estado Crítico de Emputecimento). Logo desistimos, pois ainda era um tanto quanto irreal...

Gus Martins disse...

Ah, eu disse sei lá quando em alto e bom som que concordava com a renovação do treinador.
Ao longo da semana, se eu tiver saco e criatividade, vou revisar isto.
Se não, faço por aqui mesmo...

Tom disse...

Gus, são coisas mínimas, detalhes banais, temos "cousas" mais importantes nesta grave hora de civismo e Atleticanidade, êpa!
Vejam estes fragementos da coluna do Xico Sá em sua coluna da Folha do dia 27/11.
ABRE ASPAS:
Repare na encruzilhada do Corinthians. O certame estava servindo somente para aumentar os pontos no cartão de milhagem. Agora, porém, cobra-se do time, que pega o co-irmão Flamengo, a honra de uma carmelita descalça.
Até Mano Menezes pediu ao Corinthians que contra o Flamengo, desfile com o figurino da mulher de César .
Todo mundo exige honra de freira, mas as vestes de cada um, em vez do modelo da esposa romana, estão mais curtas dos que as peças do armário das nossas lindas Geisys.
Impomos uma bíblia de correções para o próximo e nos escondemos no quarto com o catecismo do Carlos Zéfiro.
É o campeonato da disfunção erétil, amigo. Uns brocham por conhecer demais a mulher -caso do São Paulo de tantos títulos- e outros falham pela expectativa exagerada. Como cantassem uma mulher o ano inteiro e, na noite em que a dama se entrega, o cara debréia o seu caminhãozinho sob alegação de que realmente era muito areia.
Sim, óbvio que o caso do Palmeiras vale um divã à parte. É o episódio do cara que ganhou a fêmea, fez uma presença ali nas primeiras semanas, cobriu-lhe de jóias e depois esqueceu que amor é disciplina. Quando percebeu, um canalha assobiava aquela do Chico: "Por trás de um homem triste/ há sempre uma mulher feliz/ e atrás dessa mulher/ mil homens sempre tão gentis."
FECHA ASPAS.

Gus Martins disse...

Perfeito.
E nós, tristes não merecemos o que tínhamos e, finalmente, 'deixamos a menina'.

Tom disse...

Ps:no § final esclarecemos, qualquer semelhança é mera coincidência.

Afonso Pena¹³ disse...

Algumas rodadas atrás discutíamos aqui, as possibilidades de título (JAMAIS levei fé) e vaga na libertadores (achava eu que era algo certo)...

Algumas rodadas atrás eu disse que cortaria meu braço caso o galo NÃO SE CLASSIFICA-SE pra libertas.....

Alguns meses atrás apostei algumas dezenas de caixas de cerveja com alguns mentecaptos , que o Glorioso pé rapado ficaria na frente das meninas no certame final....

Pois bem,

Que Celso Roth e seu time COVARDE PAGUEM minha aposta, ja gastei dinheiro e paciencia d+ com esse time....

minha(nossa) expectativa de vida é de menos 5 anos a cada TRISTE ano que se passa....

será que vale a pena cortar meu braço e pagar cerveja pra marmanjo?

que CORTEM O BRAÇO DO EVANDRO (por exemplo)!!


TRISTE ILUSÃO, o Atlético como sempre fazendo meus diagnósticos de severidade mais íntimos serem realizados com sucesso...

mas a gente tenta...a gente tenta acreditar....

Eu falava de ESPERANÇA, de CERTEZA...e agora não vejo luz, só trevas (de novo??).

e NADA ACONTECE, na verdade, as vezes eu sinto que NUNCA ACONTECEU..



sim sinhô! de NOVO.....e DE NOVO.....e DE NOVO....


mas a pergunta é a de sempre...













ATÉ QUANDO????

Jason Urias disse...

Avenida,

ontem 'cortaram' o braço foi do Renan. Mas acho, mesmo, que lhe deviam cortar as pernas...

Gus,

tenho pensado demais nesta coisa do técnico. Também tenho tentado reformular esta questão sobre o troca-troca de comandantes, já que sou contra isso.

Tentei não responsabilizar o Juarez pelo fracasso nesta jornada e sei que muito do julgamento que tenho feito está encharcado de decepção pela 'broxada'.

Quando ouço coisas como o que foi dito ontem, na turma do 'enrola-enrola' (boa, Tom! hehe), de que não se pode culpar o Juarez pelo que aconteceu, já que a qualidade do elenco é baixa e, por isso, ele não teria plenas condições de trabalho, tendo a ser um pouco mais complacente.

Mas muitas coisas que li aqui me inquietam. É fato que o elenco não é dos melhores, não há dúvida. A despeito de tudo isso, o que intriga e fomenta a dúvida é a 'covardia' do técnico.

No momento em que ele precisou ser forte, fraquejou. No momento em que precisou ser ousado, recuou.

O que ficou escancarado nestes últimos jogos é que não existe, no grupo, a mentalidade do vencedor. É ruim usa-las como exemplo, mas vejam as meninas. Perdiam por 1x0 e não deixaram de acreditar na vitória. Delas, temos vários exemplos. Da mesma forma, tivemos vários exemplos de que nosso time não tem tal mentalidade. Ficou claro que não se acredita nisso. E o time é reflexo de seu comandante, certo?

Pouco adianta somente o presidente acreditar que podemos vencer se seu 'general' não acredita na possibilidade da vitória na guerra.

E é isto que me deixa profundamente incomodado com o Roth.

Tom disse...

Pois é Jason ouvir a turminha do Mané e suas posições anacrônicas é de doer.
Mas como reza a Arte da Guerra, "se queres vencer , conheça teu inimigo".
O reinado da Itatiaia acabará com Emanuel Carneiro e a mídia que ocupará seu lugar não deverá alterar substancialmente a situação.
Ah...e loucos por um panetone da marca Arruda...
Sempre tratarão o torcedor como um ser desprovido de qualquer "sustança", como algo vazio e manipulável, sexceptível a qualquer balela proferida pelos doutos do àtoa.

Jason Urias disse...

Pois é, Tom. O problema é que quase sempre a análise é muito superficial.

No caso do que disse o Emanuel (por sinal, um dos que mais diz besteiras), por exemplo, ele tinha razão em dizer que o elenco do Galo não é lá grandes coisas.

A diferença é que diz isso como se estivesse descobrindo a roda e pareceu querer tirar a responsabilidade da 'cacunda' do Celso, o que é um grande equívoco.

O problema do Celso é bem mais do que um elenco fraco e durante muito tempo vocês têm dito isso aqui.

Tom disse...

Jason, o elenco do Galo é pior que o do Hawaii?

Gus Martins disse...

Tecnicamente e, apesar dos pesares, nosso elenco (do segundo semestre pra cá) NÃO é pior do que o do São Paulo, nem Palmeiras, nem Corinthians, nem Grêmio, nem Goiás.

Material em mãos o treinador teve. Mas preferiu deixar o Júnior fora do elenco e insistir no feltri. Fez do Coelho alguém pra comer a grama da cidade do galo enquanto o C.A. furava a bola em campo.
Continuou preferindo o Evandro ao Renan Oliveira (embora este último tenha sido uma decepção, mas o outro sempre foi e sempre será).
E tantas outras coias...

Jason Urias disse...

Gus,

eu diria que não é TÃO pior do que estes times que você citou.

A verdade é que não temos laterais nem primeiro volante (pra substituir o Jonílson). Não temos uma zaga confiável e não tivemos armador (apesar de eu tb achar que o R.O. merecia mais chances). Não tivemos atacantes para ao menos tentar substituir o Tardelli e o Éder.

É verdade que o elenco melhorou bastante no 2º semestre, mas setores críticos continuaram sem peças de reposição, como a zaga e a 'cabeça-de-área'.

No final das contas, é aquilo que eu disse: faltou a ele, o técnico, coregem e ousadia. Faltou apostar no Júnior, como você disse, quando o Feltri já dava sinais de desgaste (o que lhe tirou o pouco que ele conseguia fazer). Faltou tentar fazer diferente com este elenco aí que não é pior do que o elenco do Avaí.

Em resumo: a coisa não é nem tanto o elenco, que não é o melhor, mas também não é dos piores, mas que precisa ser bastante melhorado.

A questão maior aqui - e percebo que não consegui deixar isto claro - é sobre a postura do treinador, como disse no comentário lá de cima. Muito mais do que sobre o elenco, é sobre ele que recaem minha dúvidas.

Tom disse...

Perfeito Jason, daí a capciosidade da minha pergunta...hehehe

Tom disse...

Me ocorreu agora a idéia de que o fator de desempate seja aquele tópico no qual o Gus premonizou com absoluta exatidão o nosso destino no brasileiro 09.

Afonso Pena¹³ disse...

Lord Gus,

Sim...nem tão pouco pior.

O Atlético ESTA em um mesmo nível de capacidade do que os demais, isso é sem dúvida.

Acontece que o futebol brasileira está COMPLETAMENTE nivelado por baixo.

Botafogo por exemplo, não está muito além de Flamengo, Palmeiras, São paulo em termos de elenco por exemplo, e parece que amargará a segundona...é uma questão de análise comparativa, aquele que pecar menos leva (e como pecamos!!..puta que o pa..).

Acho que em termos de 'qualidade', o único que realmente salva um ''tiquinho'' nessa bololô é o Inter.

e como pecamos!


em relação ao Roth,

LASTIMÁVEL, no fim da ''jornada'' revelou-se um ''fracassado almático'', parece estar fadado para sempre a derrota...

Borusso disse...

Fizemos o certo no meu entender, enqto Nação, no Ano I.
Apoiamos o Presidente na sua escolha de treinador e esperamos a Temporada acabar pra avaliar se continuava.

Desejei a saída do Roth logo na virada do Turno, tipo os gremistas aconselhavam. Porém não era uma ctzª ainda, no fundo tinha esperança do caneco.
E não quis bater nessa tecla, muito em função de querer tirar onda depois: -- O Galo é sinistrão! Só ele consegue ser Camp. Bras. com o Roth.;
e muito em função de querer ver o club seguir uma linha séria, dar continuação, afinal isso (vide quadro) http://yfrog.com/03coachswap1000j é ridículo tb né?

O Alvinegro tá em ótimos lençóis pra rescindir: Celso teve um elenco, pediu reforços e Alexandre se empenhou pra trazê-los. Declararam que o alvo era o título nacional.
Pra se dedicar só a ele, Roth abdicou da Sula. Continuou na luta pelo Bi da Série A.
E ao fim do torneio nem uma vaguinha na Libt conseguiu.

Tom disse...

Já acho q nosso elenco tem problemas agudos sim.
No futebol de hoje, um time sem laterais e um centroavante definidor tem data de validade curta.
Mesmo assim teve gente com carências muito piores que segurou a barra muito melhor, talvez porque tiveram uma visão mais apurada de como se arma um time hoje em dia.

Borusso disse...

Com cereja, Tom! Como define o Mauro Beting: «Estatisticamente é nas laterais que a bola fica mais tempo em jogo.»

Mesmo assim o técnico dispunha de Jr., Coelho e Marcos Rocha. [:x][:(]Se ele bota Feltri e CA...

Gus Martins disse...

Isso mesmo, Avenida.
Jason, é mais ou menos neste caminho mesmo que estou indo.
1 - Comparado com o das demais 19 equipes, nosso elenco não é assim pior.
2 - Isso não minimiza as terríveis carências que temos, como vocês colocaram aí.
3 - O fato de estarmos em nível técnico compatível e ainda assim darmos vexame, tem sua explicação no banco, principalmente.
Ou seja, do meio do ano pra cá, não dá mais pra aliviar a do Roth...

Jason Urias disse...

Tom, você resumiu precisamente o que penso.

VÉIO DO GALO disse...

Galo Véio. escaldado e enrugado ouço aos quatro cantos inúmeros rumores sobre o que de fato poderia ter acontecido entre as paredes do CT e que poderia ter motivado este estado de espírito frouxo que dominou o elenco na linha de chegada.
O que precebí foi uma discrepância de ânimo nos jogadores.
Enquanto algum poucos se doavam, outros visivelmente foram tomados por uma apatia sem par.
Mesmo desconsiderando as limitações cognitivas do técnico, isto por sí não explica tamanha desanimação.
Foram ausências e insistências absurdas em erros e condutas por parte de alguns elementos.
Fico temeroso porque penso que mesmo um bólido com um choffeur pródigo em barbeiragens tomba em qualquer curva que exija alguma perícia do condutor.
Nosso plantel é limitado, mas poderia som ter conseguido esta quarta vaga que fosse.
Me soou ao frigir dos ovos como o ambiente de casa de tolerância, onde todo mundo peca e ninguém faz penitência.
Alguém sabe mais sobre isto?

Jason Urias disse...

Véio, quer maior exemplo disso que vc disse do que ver o Tardelli se matando no jogo contra os porcos, enquanto o Renan 'cercava o lourenço'?

Se bem que o Renan não é referência de esforço e raça né... hehehe

Borusso disse...

Gostaria de colocar um coment dum gremista bem sério e ponderado, que viveu seu time naufragar 3x sob o comando do Juarez: «Roth só tem um aspecto onde precisa melhorar muito, que é na gestão de pessoas. É só começar a ter alternativas no banco que ele se perde. É técnico para time ruim ou mediano, porque ele consegue dar mecânica de jogo com jogadores baratos - esse é o seu principal mérito. Mas chega na hora da decisão, ele não consegue passar tranquilidade pro grupo.»

Borusso disse...

Adílson Batista, por mais que o critiquem por invencionice, é discípulo do Scolari e possui todo um background da Azenha, onde "não tá morto quem peleia". Como jogador ele ganhou bastante tb. Não que Supercopas sejam coisa do ôoooutro mundo como a mariada diz...mas ajudaram o lado de lá a ter uma certa cancha internacional. Daí ele foi pro Grêmio e lá chegou a suas maiores conquistas.

Celso parou cedo por contusão no joelho. E suas táticas trazem implícito um ressentimento, certa morbidez em provar a todos que o preparo físico vence por si só e uma visão limitada de futbol em que o treino de fundamentos é deixado em 3º plano.

Afonso Pena¹³ disse...

Eu acreditei cegamente no Roth, achei que os ''deslizes' ' dele eram apenas fatos isolados que não influenciariam diretamente na equipe.....

um absurdo, vide eu que sempre analiso as ''coisas do galo'' com uma frieza quase Alemã.



O amor fala muito alto as vezes, calando de vez a razão.....

Tom disse...

"É técnico para time ruim ou mediano, porque ele consegue dar mecânica de jogo com jogadores baratos - esse é o seu principal mérito. Mas chega na hora da decisão, ele não consegue passar tranquilidade pro grupo.»
MAS, POR QUE?
Grosso modo, porque Roth tem uma concepção, estreita, limitada e monolítica do futebol.
Seu pensamento é esquemático.
Roth é escravo de um olhar e pensamento congelado. É dogmático.
A expressão "mecânica" abundamentemente utilizada é a tradução do modo de produção serial transportado para o campo de jogo. Os mesmos movimentos de uma nota só.
Até que chega uma hora, como dizem pelo menos dois g~enios da bola ( Gerson e Zizinho) que o boleiro percebe que deste mato não sai coelho, muito menos Galo.
Aí a vaca vai pro brejo, como sói acontecer...invariavelmente....

Herberth Mendes disse...

É, como disse Kalil "jogamos a temporada no lixo".