domingo, 24 de abril de 2011

Galo no Divã: América MG 1 x 3 Atlético MG

("O Que não é o que não pode ser que
Não é o que não pode
Ser que não é
O que não pode ser que não
É o que não
Pode ser
Que não
É
" Titãs)

As coisas geralmente não são como parecem. No Galo então, quase sempre. Se for difícil não acreditar nos resultados, pelo menos não acreditem nos elogios que por ventura eu venha fazer.
Aos poucos vai crescendo...

Renan Ribeiro: Mascou uma aqui, outra ali, mas não comprometeu.
Patrick: Um golaço, daqueles de ganhar placa e colocar na parede de casa. Típico de um perna de pau que nunca mais fará algo parecido.
Réver: Cumpriu bem a função de zagueiro sem sair com loucuras a lá Lúcio.
Leonardo Silva: Deixou de cobrir em uma, mas se recuperou nas outras bolas aéreas.
Guilherme: Ou treina ou não chute a gol.
Filipe Soutto: Parece que não erra. Ainda precisa de um grande teste, mas tem ido bem.
Serginho: Fez lembrar os bons tempos de cão de guarda. E de quebra um gol de elemento surpresa, como fazia noutras épocas.
Giovanni: Esteve bem no primeiro tempo, mas não encantou. Sumiu na outra etapa.
(Toró): Chegou descendo o sarrafo. E mais nada.
Renan Oliveira: Outro dia um frentista disse que eu era a cara de um jogador do Galo, um menino de Itabira que jogava pra c****. Não sei o que é pior. Falar que eu pareço com ele ou que ele joga.
Mancini: Razoável.
(Daniel Carvalho): Não tinha ninguém pra tocar, não tocou pra ninguém.
Ricardo Bueno: Crack
(Neto Berola): Será que um dia aprenderá que em pé é mais útil do que nas 6 vezes que caiu desnecessariamente (e obviamente o juiz não caiu)?

Dorival Júnior: Quero ver queimar uma substituição antes do jogo contra as marias.
Torcida: Eu bem que queria absolvê-la de parte das críticas. Em primeiro lugar, porque a quantidade mínima de torcedores no estádio quer dizer algo da insatisfação (a desculpa não é páscoa nem feriado nem família nem o escambau. Quando a massa quer ir ela vai e pronto). Em segundo, porque consegue enxergar - o óbvio - que o Ricardo Bueno não merece usar o manto sagrado nem de brincadeira. Mas, quando cisma de xingar o juiz  por não apitar as quedas ridículas do Neto Berola (e vez por outra culpá-lo pela nossa "má sorte"), eu mantenho tudo o que penso acerca das piores qualidades da nossa torcida.


Primeiro tempo dentro dos padrões de um time sem padrão. Nenhuma jogada de ataque e na primeira bola aérea contra a meta alvinegra, gol adversário. Daqui pra frente, o que tendo a chamar de sorte é, na verdade, pura incompetência e ruindade do mequinha. Poderiam sim ter continuado o ritmo e aproveitado a afobação atleticana que nada conseguia produzir. Mas não. Com toda a mediocridade peculiar de um time pequeno, recuaram, deixaram o galo (tentar) jogar e, aos 48 minutos, como bem definiu o DJ, o Galo achou um gol. Nada de jogada trabalhada, nada de esquema tático seguido à risca. Só o fato de o Patrick dar um drible desconcertante no zagueiro e acertar o ângulo com um chute de esquerda, já diz tudo.

A vantagem de ser um bêbado inveterado é que a gente se poupa de certas coisas. O Fla-Flu tava atrasado e tentei assistir. Mas o álcool me venceu e me fez apagar até os 18 do segundo tempo, quando já tínhamos virado o placar com o Berola. Pouco tempo depois, pra se presentear pela boa atuação no meio, Serginho tentou que tentou avançar e o Patrick, por sua vez, quis mostrar que seu gol não era lance de sorte, colocando a bola na cabeça do volante. 3 x 1. Merecido pro Serginho. Mas o lateral não conseguiu enganar. Pouco tempo depois, poderia liquidar a fatura, mas conseguiu furar uma bola rasteira, sozinho, na pequena área. Entre um ataque sem propósito do América e uma jogada mal construída e executada pior ainda pelo Galo, o lenga lenga foi se extendendo. Aí veio a "retranca", pra segurar mesmo a vantagem e, felizmente, antes da minha paciência, o jogo acabou.

20 comentários:

Tom disse...

Tirante que o Gus é craque e que mais uma vez só ganhamos no segundo tempo com o auxílio da má preparação physica dos adversos, nada a declarar....por enquanto.

Jason Urias disse...

Achei que ia voltar de férias e ver um novo galo. Só se for na média de idade do time...

Da torcida, já enchi. Gritar "olé" aos 27' do 2ºT contra o Mequinha medíocre, como disse o Gus, é demais. Qdo. deveria gritar, mesmo, pra cobrar do Patrick o "Cala a boca! Falem agora, hein!?" depois que ele perdeu o imperdível, a massa engoliu.

O que me preocupa, mesmo, é uma coisa: o DJ tá botando fé no Bueno. Espero que seja falta de visão minha pra perceber que ele tá usando o "Crack" enquanto o Guilherme não fique disponível.

De resto, mineiro é pra isso mesmo. Tubo de ensaio.

E que o DJ misture bem isso aí pra no Brasileirão a massa não encruar.

elianA disse...

Agora que o 'magnata' se machucou, ficou mais difícil não usar o RB, mesmo pq o Berola tem se mostrado eficiente só um tempo. Será q não tem ninguém na base pra testar? Pior é que o Guilherme só joga no brasileirão, e se ele não for a solução, como é que fica?

Tom disse...

Será o Guilherme Popozudo a solução dos nossos males?

# Carliinha disse...

Que outra escolha nós temos se não crer nisso, Tom?!
O maior problema pra mim, mesmo tendo Ricardo Bueno como titular, continua sendo a marcação. O time tá de brincadeira! Antes eles se davam pelo menos ao trabalho de acompanhar o adversário agora nem isso. Assistir o jogo de camarote eu também quero...

Gus Martins disse...

Eliana, o problema de ter perebas no grupo é que chega uma hora em que utilizar é inevitável. Então, o jeito é se livrar logo do Bueno e Renanzim (definitivamente não é a intenção do DJ).
Pra mim o popozudo vai ser só mais um.
Carlinha, o Soutto até está bem neste quesito. Vamos ver se a volta do Rick melhora. Ano passado penamos um tanto porque os volantes deixavam a zaga desprotegida...

# Carliinha disse...

Mas bem não é suficiente. O Galo tem que cair na real que Mineiro não quer dizer nada, que no Brasileiro o papo vai ser outro.
Todo ano é a mesma coisa: várias contratações, o time perfeito no papel, brilha no estadual e, depois passa um perrengue.
Estou ficando muito satisfeita porque vejo o time evoluindo nos passes, que pra mim é essencial. Mas marcação é fundamental.
Gostei muito de finalmente achar alguém que compartilhe da raiva pelo Berola que acha que é mas útil sofrendo falta.

Tom disse...

Ó, e tem o Jonatas Obina ainda .
De toda forma creio q teremos alguma diversão e inevitavelmente muita bile para amargar a partir de maio.

Tom disse...

O que eu pressinto é q este time, elenco ou sei lá o q nós temos, toda vez q apertar , confessa.
Ontem o Pascoalino no primeiro tempo mostrou isto.

Tom disse...

FEF: território de mulheres inteligentes.

# Carliinha disse...

O 'time, elenco ou sei lá o q nós temos'², está muleque: achando que pode tudo, que o que já tem é suficiente. Mas está na hora de virar gente grande e enxergar que a realidade não é bem assim. Sorte não é suficiente pra se ganhar um campeonato.

E é claro que somos inteligentes, somos Atleticanas =D /fanatismo

Gus Martins disse...

Na época do primeiro clássico (http://migre.me/4lxMD ) Eu e Tom achávamos que uma derrota não seria nada ruim praqule povo (de dentro e de fora do time) parasse de achar que era o melhor time do país.

Temo que esta vitória venha no pior momento, na provável final. Ou talvez seja melhor lá de uma vez do que esperar meio brasileirão...

# Carliinha disse...

E a história se repete...
Em off, é tão difícil o Galo ganhar alguma coisa que quando melhora já acha que é o melhor do mundo, por isso somos chamados até hoje de flanelinha.
Prefiro perder o mineiro e ter um nacional decente, do que ter que assistir aos jogos rezando de novo.

Jason Urias disse...

Eu nao acho que o Richarlyson va resolver o problema da proteçao da zaga, como disse a Carlinha.

Ate agora, suas melhores partidas foram atuando pela lateral-esquerda. Jogando como volante ele deixa muitos espaços atras (!) e nao rendia bem.

O Soutto ainda esta meio afobado, mas prefiro ele ao Richarlyson.

So pra constar, depois de uma atualizaçao do ruindows meu teclado parou de acentuar corretamente. B****

Breno disse...

Como disse em uns posts atrás... cansei de seguir o Galo, agora indo para terra do Tupinikim aí que não farei questão nenhuma de acompanhar! God bless you! rs

Ah! Carlinha!
Vai separando a água benta, o terço e a bíblia, porque é mais um ano daqueles que o santo vai ficar de cabelo em pé!

Tom disse...

Oremos!

Jomar disse...

Mudando de assunto e saindo dos assuntos intra-campo, vocês viram isto relativo aos direitos de transmissão?
http://www.advivo.com.br/blog/luisnassif/a-resistencia-do-atletico-mineiro

Jomar disse...

Ah, e vale a pena assistir (ou ouvir) a entrevista do Kalil.

Breno disse...

Pois é Jomar, já debati muito sobre o assunto com várias pessoas, ainda o Gus tá devendo um post aqui.
Quanto a entrevista do Kalil, é o jeito velho dele de ser... não podemos nos alienar. Ver o que acontece no contexto geral!

Tom disse...

Kalil o doidão sem solução mas é o q temos e melhor q ele por enquanto não tem não.